O CEO da Newsmax, Christopher Ruddy, defende cobertura da insurreição para DC